❝Eu me fecho no meu mundo, porque às vezes canso do mundo se fechando pra mim.❝
...
+
Coragem, às vezes, é desapego. É parar de se esticar, em vão, para trazer a linha de volta. É aceitar doer inteiro até florir de novo. como montar uma loja virtual.
Caio Fernando Abreu. (via inverbos)
Amizade é quando você encontra uma pessoa que olha na mesma direção que você, compartilha a vida contigo e te respeita como você é. Uma pessoa com a qual você não precisa ter segredos e que goste até dos seus defeitos. Basicamente, é aquela pessoa com quem você quer compartilhar os bons momentos e os maus, também.
Renato Russo.    (via inverbos)

(Source: l-e-g-i-a-o)

Ouvi da boca de terceiros que você agora é feliz, mas será que é mesmo? Eu questiono a sua felicidade, eu duvido que você esteja tão feliz - muita felicidade por fora é sinal de grande tristeza por dentro.
Caio Augusto Leite. (via inverbos)

(Source: marianavgarreto)

Aqui, escuta-me baixinho, enquanto as estrelas explodem no céu: eu amo você, eu amo você. Enquanto as guerras fazem mortos e o ser humano morre lentamente, engolindo a dor e fazendo dela vômito: eu amo você, eu amo você. Nos livros de clarice, nos contos do caio, no drama de bukowski, na fala de quem não tem o que comer, naquilo que é inverdade, no arco-íris preto e branco: eu amo você, eu amo você. Com a solidão sussurrando mentiras e o vazio exaurindo meus espaços; com a náusea fazendo presença e a incompreensão batendo na porta: amo você, eu amo você. Na paz que deixou de existir e na esperança carregada nos olhos daquele que está ferido: eu amo você, eu amo você. Porque os dias estão atribulados e o peso é grande demais para que eu aguente sozinho. Eu tenho você e repito que é amor, que é consolo, que é abrigo, quase que como um mantra para que eu jamais me esqueça da sua presença me invadindo quando me queixo demais pois me sinto só. Porque os carros da cidade buzinam insolência e eu só preciso me aninhar no teu abraço e fazer dele minha casa. “Pode lar ser uma pessoa e não uma casa?” e pode sim, teu corpo é minha moradia contra trovoadas e chuvas ácidas e teus braços são montanhas na qual eu descanso, alívio. Porque eu te amo demais até quando tropeço no meio da rua e até as pedras, meu bem, até as pedras sabem o motivo dos meus sorrisos. Nos furacões norte-americanos e nos tsunamis japoneses, nas ilhas inalcançadas e nos desabrigos da alma: eu amo você, eu amo você, eu amo você.
Floresinexatas.   (via inverbos)

(Source: floresinexatas)

A gente vai empurrando e deixando e remendando e engolindo e fingindo. Chega uma hora em que arrebenta a ferida: estoura, explode, sai pus, nojeiras e afins. É nesse momento que, ao invés de Band-Aid, pomada e beijinho, a gente precisa espremer mais um pouco e, quem sabe, enfiar o dedo fundo, forte, pesado e sentir a dor percorrer cada centímetro do corpo. É só após esse processo que tudo cicatriza – e a gente descobre até onde vai a própria força. E se supera.
Clarissa Corrêa.  (via inverbos)

(Source: um-so-coracao)

— Não gosta dessa música?

— Não.

— Mas ela é tão linda.

— Sim, mas ela me faz lembrar do passado, e dói.

Dan.   (via abominou)

(Source: n-o-v-o-h-e-r-o-i)

Aguenta firme, que esse filme no final vai compensar.
Boa sorte Charlie.  (via abominou)

(Source: n-o-v-o-h-e-r-o-i)

Por favor, não diga adeus,
tenho medo de perder seu amor,
seu sorriso,
medo de perder você.
Dan.   (via abominou)

(Source: n-o-v-o-h-e-r-o-i)